Limpando a orelha do gato

Já fizemos alguns posts sobre como dar banhos em gatos por aqui, mas ainda não tivemos um conteúdo específico sobre a a limpeza da orelha de gatos. asics femme pas cher Procurando informações interessantes e uteis achei uma postagem da Dra. nike air max 2017 pas cher Laila Massad Ribas, veterinária e autora do Portal Medicina Felina, indico esta orientação para todos os leitores:

Para higiene das orelhas dos gatos, basta usar um produto específico e prescrito por um veterinário. fjallraven kanken A aplicação deve ser realiza com cotonetes. Como o tímpano dos gatos fica bem escondido, os tutores podem limpar o animal sem medo de o machucar. mu legend power leveling sneakers blanc Homme Asics Logicamente, a limpeza sempre deve ser delicada. Ao contrário dos cães, não é preciso limpar as orelhas dos gatos com muita frequência, porque esses pets são muitos limpos e vivem tomando banho da sua maneira. legend zen for sale chaussures nike E atenção, caso haja muita secreção escura ou com pus na orelha do gato, isso é sinal de problema.

Recipiente de água ideal para gatos

Já falamos diversas vezes sobre fontes de água. new balance 996 Elas são um tipo de instrumento muito importante para a manutenção da saúde do gato, pois bichanos não gostam de água parada. mu legend zen buty nike nike air max 2017 dames A temperatura e o sabor da água não podem estar alterados para atender ao exigente gosto do gato. nike air max 1 argent Cheap Fjallraven Kanken No.2 A oxigenação da água também deve ser constante, mas o que fazer em casos isolados, porém existentes, de gatos que não gostam da sua fonte?

Inicialmente, é preciso verificar se a fonte está limpa e se o seu motor não anda fazendo muito barulho. buy mu legend zen Nike Air Max 97 Isso pode afugentar o gato. new balance 999 Mochilas Kanken No.2 O local em que a fonte está instalada também pode ser decisivo para a sua aceitação. asics femme nike air max 2017 dames grijs Nada de deixar a fonte próxima da caixa sanitária! Gatos gostam de separar o espaço das refeições de seu banheiro.

Em segundo lugar, você deve oferecer o recipiente de água ideal para o seu gato. air jordan 8 air max 2017 goedkoop Assim, você o estimula a beber água e evita problemas de saúde*.

Pratos de louça ou cerâmica são muito bem aceitos, pois a temperatura da água fica mais preservada nesses recipientes.

Como o bigode dos gatos funciona como um sistema tátil, encostar ele na água não deve ser nada agradável. air jordan 5 nike tn 2017 femme Por isso, ofereça um prato bem largo.

Um boa sugestão é usar um simples prato fundo para refeições humanas (feito de louça):

bebedouro-gato-1

Bote bastante água! Até a beirada!

Uma vasilha larga e feita de vidro também atenderá o gato.

bebedouro-gato-2

Trate de forrar o chão que recebe a vasilha com um tapete, pois assim você evita que o gato molhe as patas e suje a sua casa.

*Gatos, naturalmente, tendem a beber pouca água. roxy tall ugg boots cheap Os bichanos vieram de áreas desertas até serem domesticados, e isso alterou o seu comportamento e corpo.

Como fazer o gato se acostumar à escovação dos pêlos

Como fazer o gato se acostumar a escovar os pelos

“É impossível escovar meu gato! Olha os arranhões na minha mão! Não tem mais jeito.”

Parece familiar? É porque essa situação é realmente muito comum. Muitos gatos simplesmente desaparecem só de ver a escova. buy mu legend redzen E diante da dificuldade, a família acaba desistindo. Mens Belstaff Jacket Mas a escovação é um cuidado básico que todo gato precisa (ok, um sphynx não, mas todos os outros sim).

A escovação regular…

  • remove pêlos soltos evitando problemas por conta de bolas de pêlos
  • estimula a circulação sanguínea
  • evita formação de nós
  • distribui a oleosidade natural pelo corpo todo mantendo-o saudável
  • retira sujeiras e parasitas
  • diminui a quantidade de pêlos soltos nas suas roupas e móveis

E, sim, é possível fazer seu gato adorar a escova! Muitas vezes, o gato até ronrona e dorme – e a coisa toda vira uma verdadeira terapia de massagem e limpeza. Não importa a idade, o importante é começar aos poucos.

Escolha um momento do dia em que o gato está relaxado e passe sua mão algumas vezes pelas costas dele. Se ele continuar tranqüilo, passe a escova uma, duas vezes enquanto lhe dá um super petisco e saia de perto. Só isso basta no primeiro dia.

No dia seguinte, aumente um pouquinho o tempo, sempre associando o passar da escova a uma coisa boa (comida). No começo, evite o rosto, a barriga e as patas, que incomodam mais. Essas partes devem ser introduzidas aos poucos.

Se em qualquer momento o gato começar a agitar o rabo, pare imediatamente. Ele está ficando nervoso! É muito importante que ele esteja tranqüilo e aproveitando a sessão, para que ele não associe a escova a nada de ruim. Se ele quiser sair de perto, deixe! Segurá-lo e forçar a escovação só pioram o nervosismo dele.

Com o tempo, ele vai ficar cada vez mais confortável. Persas e gatos de pêlos longos precisam de escovação diária; mas para os de pêlo curto é suficiente uma vez por semana, então diminua a freqüência dos “treinos” aos poucos. Mantenha os petiscos por um tempo e retire-os gradativamente também.

Como saber se o gato está sentindo dor?

Existe uma lenda em torno dos gatos que faz com que muitas pessoas, inclusive tutores, acreditem nela. A lenda afirma que os gatos possuem sete vidas, levando as pessoas a entenderem que os gatos são muito resistentes. Essa afirmação é totalmente errônea, pois os gatos são um dos animais mais sensíveis e frágeis que existem. Os gatos, antes mesmo de serem domesticados, faziam parte da natureza, e por isso muitas vezes eram presas para animais maiores. Por conta dessa situação, eles não demonstram quando sentem dor ou estão doentes para que o predador não perceba. Para que o tutor perceba que o gato está com dor, é necessário que ele conheça bastante seu pet e tenha uma atenção redobrada.

Foto: Reprodução

A dor pode ter inúmeras causas, necessitando sempre de uma consulta com um médico veterinário para uma avaliação minuciosa. No entanto, existem sinais clínicos que os felinos podem demonstrar quando estão sentindo dor. É importante enfatizar, que os gatos só demonstram a dor quando ela já está em um grau de moderada a grave. Nas dores classificadas como leve, os pets não apresentam nenhuma alteração no seu comportamento. Os principais sinais clínicos relacionados à dor, são:

Inapetência ou Anorexia: Essa é uma das primeiras sintomatologias a aparecerem no felino. Os gatos, quando estão doentes ou com bastante dor, evitam a ingestão do alimento. Por mais que este seja o preferido deles. A ingestão forçada com “seringas” é totalmente inadequada, pois a comida pode ir para o pulmão e causar uma pneumonia aspirativa. Os gatos não podem deixar de comer por muitos dias, por isso é necessário levá-lo imediatamente à uma clínica para internar.

Escondendo: Os gatos quando sentem dor costumam se isolar. Os locais preferidos são os escuros e estreitos, como: Debaixo do sofá, buracos e etc. Eles costumam ficar horas e até dias naquela mesma posição.

Agressividade: A agressividade pode ser um sinal de que seu animal está sentindo dor. Existem animais que chegam a morder ou arranhar apenas com a menção do dono em pegá-lo.

Comportamento: Os gatos mudam a fisionomia, igualmente ao ser humano, quando sentem dor. legend zen for sale O pet costuma deixar os olhos entreabertos, apresentar movimentos lentos e até mesmo vocalizar miados longos. cheap mu Legend zen Isso pode ser um indicativo bem clássico da dor.

Prostração: Esse sinal clínico ocorre em dores severas. O animal, muitas vezes, não consegue manter seu corpo em pé. Existem casos em que o quadro é tão grave, que o gato não consegue nem reagir agressivamente, apenas vocaliza um miado longo. mu2legendzen A intervenção médica deve ser imediata.

É importante que o tutor observe todo dia o comportamento do seu animal de estimação. Não necessariamente o animal apresentará todos as sintomatologias apresentadas anteriormente. A consulta com o médico veterinário deve ser indispensável nessas horas. Na maioria das vezes, é necessária a internação para uma estabilização do quadro clínico.

Como fazer o seu gato parar de te arranhar?

Fazer um gato parar de arranhar você, suas visitas e as coisas pode ser um tarefa extenuante. Arranhar faz parte de quem os gatos são. Assim, eles interagem com o mundo e, mais importante, definem o seu espaço.

Mas, como isso faz parte de ter um gato, hoje em dia, há uma série de opções disponíveis no mercado, tanto de produtos como de serviços, a fim de te ajudar a lidar com esse hábito de nossos queridos felinos.

Entender o motivo por trás desse comportamento é um primeiro passo importante na busca de uma solução. gatos-arranhando

Por que os gatos arranham as coisas?

Diferente do que muitos pensam, os gatos não arranham só para atacar, se defender ou deixar a manicure em dia. A verdade é que, além disso, esse comportamento também pode ser fruto de uma tentativa de comunicação, brincadeiras, alívio de estresse, troca de garras velhas e, em alguns casos, até como demonstração de afeto. Eles também usam as garras para lhes ajudar a alongar o corpo e, bastante frequentemente, marcar território. Acontece que por ali existem glândulas que produzem um hormônio com odor característico, responsável por deixar sua mensagem para outros gatos.

Então, o que fazer?

Se pergunte o que está levando o seu gato a ter esse comportamento. buy mu legend zen Se estivermos falando de um caso extremo, não hesite em buscar ajuda de um adestrador profissional competente (cuidado, tem muito picareta por aí!). Os gatos realmente podem machucar outras pessoas e animais. Se ele está arranhando os móveis da sua casa, é possível que ele esteja marcando o território ou afiando as unhas. Nesse caso, uma saída interessante pode ser comprar um bom arranhador e brinquedos. Ao disponibilizar objetos próprios para que eles arranhem, você aumenta a probabilidade de que eles não busquem sofás, tapetes ou colchões para satisfazer esta necessidade natural de todo felino, doméstico ou não. Outra coisa que cada vez mais se vê por aí, são as unhas postiças especialmente feitas para gatos. Feitas, de borracha, gel ou silicone, elas são uma espécie de capinha que você cola sobre as garras do animal e isola suas pontas afiadas. Assim, tanto protegem os móveis como as pessoas e os animais, em casos de agressividade. Essa é uma solução que às vezes é eficiente para lidar com as arranhadas, mas que nem sempre é bem aceita pelo animal. É importante dizer que usar ela não faz com que os gatos percam sua vontade de aparar as unhas. Portanto, você precisará cortar as unhas do seu gato regularmente. Além do mais, ela não resolve esse comportamento que pode ser bastante desagradável, então vale pensar em tentar encontrar outras soluções complementares. Se esse é um comportamento que está começando ou que não é tão intenso, algumas dicas legais podem te ajudar a resolver o problema.

gato-arranha.jpeg

1. Pegue o gato no colo da maneira correta

Alguns gatos arranham quando não querem ficar no colo dos seus donos. Para evitar que isso aconteça, donos devem segurar o gato de forma que ele se sinta seguro e, ao mesmo tempo, livre para sair quando quiser. Vários gatos não gostam de ficar no colo quando ficam deitados no braço do dono ou quando são muito apertados.

Ao pegar o gato, donos devem oferecer suporte para as patas dianteiras, permitindo assim que o gato se equilibre em seus braços. Buy MU Online Legend Power Leveling legend zen for sale Com a outra mão, ofereça um suporte às patas fronteiras, sem apertar o gato. De modo geral, quanto mais lugares o corpo do gato estiverem tocando o seu corpo, mais confortável o gato ficará. Respeite os limites do gato e solte-o quando ele pedir para sair. A vontade de gatos que não gostam de ficar no colo também deve ser respeitada.

2. Dê espaço ao gato

Respeite a vontade do gato e deixe ele vir até você, ao invés de forçá-lo a ficar no seu colo. Um gato que não quer ficar no colo do dono tem mais chances de usar as suas garras para se defender. Em alguns casos, gatos arranham donos assim que o dono chega perto, por associar a presença do dono ao ser importunado.

3. Incentive o seu gato a arranhar as coisas certas

Donos devem incentivar os seus gatos a arranhar as coisas certas. cheap mu Legend zen Sendo assim, dar um arranhador e diversos brinquedos ao gato oferece a ele uma oportunidade de usar seus instintos nas coisas certas, reduzindo, assim, as chances de ele arranhar pessoas e móveis. Essa é uma boa solução para gatos que arranham as mãos dos donos para brincar. Ao utilizar brinquedos na hora de interagir com seus gatos, donos podem ensinar os felinos que é muito mais divertido arranhar um brinquedo.

E, use a sua criatividade, você não precisa comprar objetos caríssimos para serem destruídos pelo seu gato. Caixas de papelão e pedaços de madeira, por exemplo, já podem render excelentes opções.

4. Deixe a sua casa confortável para o gato se locomover

Tente diminuir, ao máximo, o nível de estresse do seu gato, tornando a sua casa um ambiente confortável para ele. the north face infinity scarf Deixe-o acessar lugares altos para descansar, sempre limpe a caixa de areia e nunca o deixe sem água e ração por perto. Ofereça diversas oportunidades para o seu gato se exercitar dentro de casa. Quanto mais tranquilo o gato estiver, menor as chances de ele arranhar por estar irritado ou estressado.

5. Se os arranhões se intensificarem, procure profissionais

Se após muitas tentativas de resolver o problema o animal continuar arranhando as pessoas, analise a situação e busque a ajuda de profissionais.

Leve-o ao veterinário para se certificar de que sua saúde está em dia. O gato pode estar comunicando que não está bem e os arranhões podem servir como uma forma dele chamar a atenção de seus donos. Ao mesmo tempo, os arranhões também podem ser um problema de comportamento do animal.