Sofá gigante em forma de gato faz parte de instalação de arte na Bélgica

Felis Domesticus (gato doméstico em latim) foi uma instalação de arte na Bélgica produzida pela companhia Unfold, Soldes Chaussures Nike que teve como conceito principal a possibilidade de reverter papéis e convidar artistas para entrar em um espaço felino, Goedkoop Air Max Nike assim tornando os humanos em visitantes e os felinos os donos do habitat.

O estúdio de design se inspirou no tema felino retrô de um papel de parede que revestia um quarto de criança em um lugar de moradia temporária.

A instalação consistiu em 5 quartos: O quarto da criança, onde se encontrava traços de uma coleção de gatos que pertenceria a uma garota; o quarto principal, parajumpers Midseason onde era possível encontrar o tão sonhado e já famoso sofá gigante de 3.5 metros feito de feltro em forma de gato, buy mu legend zen permitindo que os visitantes sentassem no “colo” do gato; o banheiro, que contava com uma projeção em vídeo de um gato bebendo de uma torneira gotejante; um segundo quarto, max pas cher com uma mesa e uma mala de uma criança em cima, mu legend power leveling Nike Air Max 2016 Dames Zwart na qual dentro havia um modelo em miniatura do mesmo espaço que se estava no momento, Nike Air Max 2017 Heren rood assim como um vídeo de um gato brincando com um pedaço de lá, buy mu legend zen cheap mu Legend zen nike tn requin que se estendia pelo ambiente e formava um texto; e o último ambiente continha possíveis sobras do jantar de um gato,

Como saber se o gato está sentindo dor?

Existe uma lenda em torno dos gatos que faz com que muitas pessoas, inclusive tutores, acreditem nela. A lenda afirma que os gatos possuem sete vidas, levando as pessoas a entenderem que os gatos são muito resistentes. Essa afirmação é totalmente errônea, pois os gatos são um dos animais mais sensíveis e frágeis que existem. Os gatos, antes mesmo de serem domesticados, faziam parte da natureza, e por isso muitas vezes eram presas para animais maiores. Por conta dessa situação, eles não demonstram quando sentem dor ou estão doentes para que o predador não perceba. Para que o tutor perceba que o gato está com dor, é necessário que ele conheça bastante seu pet e tenha uma atenção redobrada.

Foto: Reprodução

A dor pode ter inúmeras causas, necessitando sempre de uma consulta com um médico veterinário para uma avaliação minuciosa. No entanto, existem sinais clínicos que os felinos podem demonstrar quando estão sentindo dor. É importante enfatizar, que os gatos só demonstram a dor quando ela já está em um grau de moderada a grave. Nas dores classificadas como leve, os pets não apresentam nenhuma alteração no seu comportamento. Os principais sinais clínicos relacionados à dor, são:

Inapetência ou Anorexia: Essa é uma das primeiras sintomatologias a aparecerem no felino. Os gatos, quando estão doentes ou com bastante dor, evitam a ingestão do alimento. Por mais que este seja o preferido deles. A ingestão forçada com “seringas” é totalmente inadequada, pois a comida pode ir para o pulmão e causar uma pneumonia aspirativa. Os gatos não podem deixar de comer por muitos dias, por isso é necessário levá-lo imediatamente à uma clínica para internar.

Escondendo: Os gatos quando sentem dor costumam se isolar. Os locais preferidos são os escuros e estreitos, como: Debaixo do sofá, buracos e etc. Eles costumam ficar horas e até dias naquela mesma posição.

Agressividade: A agressividade pode ser um sinal de que seu animal está sentindo dor. Existem animais que chegam a morder ou arranhar apenas com a menção do dono em pegá-lo.

Comportamento: Os gatos mudam a fisionomia, igualmente ao ser humano, quando sentem dor. legend zen for sale O pet costuma deixar os olhos entreabertos, apresentar movimentos lentos e até mesmo vocalizar miados longos. cheap mu Legend zen Isso pode ser um indicativo bem clássico da dor.

Prostração: Esse sinal clínico ocorre em dores severas. O animal, muitas vezes, não consegue manter seu corpo em pé. Existem casos em que o quadro é tão grave, que o gato não consegue nem reagir agressivamente, apenas vocaliza um miado longo. mu2legendzen A intervenção médica deve ser imediata.

É importante que o tutor observe todo dia o comportamento do seu animal de estimação. Não necessariamente o animal apresentará todos as sintomatologias apresentadas anteriormente. A consulta com o médico veterinário deve ser indispensável nessas horas. Na maioria das vezes, é necessária a internação para uma estabilização do quadro clínico.

Gatos brancos de olhos azuis e a surdez congênita

Indo direto ao ponto: sim, existe uma ligação. Adidas France Gatos totalmente brancos têm uma chance muito maior de serem surdos do que gatos de outras cores, e essa chance aumenta significativamente se um ou os dois olhos forem azuis. ugg ansley sale Olha só:

gatos-brancos-surdez-surdos

*Dados da Cornell University

Para entender porque isso acontece, temos que entender primeiro o que faz um gato ser totalmente branco: o gene W/w. mu legend power leveling new balance blanc Não importa a cor que o gato seria, se ele tem um gene W (seja WW ou Ww), ele vai ser totalmente branco. Shirts columbia air jordan kids Esse gene, que é diferente do albinismo, é mais forte que os genes de cor e se sobrepõe a eles, deixando o gato totalmente branco (leia mais sobre isso clicando aqui).

E é justamente nesse gene W que está o problema da surdez. Adidas Neo Ele afeta as celulas do sistema nervoso central do embrião-gatinho, responsável pela produção de melanina (cor) e a audição. asics outlet Quanto mais forte o gene, menos melanina o gato produzirá, e mais claro será o seu olho – portanto maiores as chances do gene também afetar a audição e o gato nascer surdo.

Por isso, se o olho do gato for azul, quer dizer que o gene W se manifestou de maneira mais significativa. cheap mu legend redzen mu legend zen for sale adidas sale Isso quer dizer, inclusive, que gatos que tem um olho azul e outro de outra cor, têm uma chance muito grande de serem surdos apenas de uma orelha – justamente a do mesmo lado que o olho é azul!

A surdez não afeta a rotina do gato doméstico, mas afeta a sua capacidade de se defender na rua. UGG for Women Boots Além disso, gatos brancos não podem tomar sol pois têm riscos imensos de desenvolver câncer de pele (qualquer exposição ao sol requer protetor solar nas pontas das orelhas e no narizinho).

Como fazer o seu gato parar de te arranhar?

Fazer um gato parar de arranhar você, suas visitas e as coisas pode ser um tarefa extenuante. Arranhar faz parte de quem os gatos são. Assim, eles interagem com o mundo e, mais importante, definem o seu espaço.

Mas, como isso faz parte de ter um gato, hoje em dia, há uma série de opções disponíveis no mercado, tanto de produtos como de serviços, a fim de te ajudar a lidar com esse hábito de nossos queridos felinos.

Entender o motivo por trás desse comportamento é um primeiro passo importante na busca de uma solução. gatos-arranhando

Por que os gatos arranham as coisas?

Diferente do que muitos pensam, os gatos não arranham só para atacar, se defender ou deixar a manicure em dia. A verdade é que, além disso, esse comportamento também pode ser fruto de uma tentativa de comunicação, brincadeiras, alívio de estresse, troca de garras velhas e, em alguns casos, até como demonstração de afeto. Eles também usam as garras para lhes ajudar a alongar o corpo e, bastante frequentemente, marcar território. Acontece que por ali existem glândulas que produzem um hormônio com odor característico, responsável por deixar sua mensagem para outros gatos.

Então, o que fazer?

Se pergunte o que está levando o seu gato a ter esse comportamento. buy mu legend zen Se estivermos falando de um caso extremo, não hesite em buscar ajuda de um adestrador profissional competente (cuidado, tem muito picareta por aí!). Os gatos realmente podem machucar outras pessoas e animais. Se ele está arranhando os móveis da sua casa, é possível que ele esteja marcando o território ou afiando as unhas. Nesse caso, uma saída interessante pode ser comprar um bom arranhador e brinquedos. Ao disponibilizar objetos próprios para que eles arranhem, você aumenta a probabilidade de que eles não busquem sofás, tapetes ou colchões para satisfazer esta necessidade natural de todo felino, doméstico ou não. Outra coisa que cada vez mais se vê por aí, são as unhas postiças especialmente feitas para gatos. Feitas, de borracha, gel ou silicone, elas são uma espécie de capinha que você cola sobre as garras do animal e isola suas pontas afiadas. Assim, tanto protegem os móveis como as pessoas e os animais, em casos de agressividade. Essa é uma solução que às vezes é eficiente para lidar com as arranhadas, mas que nem sempre é bem aceita pelo animal. É importante dizer que usar ela não faz com que os gatos percam sua vontade de aparar as unhas. Portanto, você precisará cortar as unhas do seu gato regularmente. Além do mais, ela não resolve esse comportamento que pode ser bastante desagradável, então vale pensar em tentar encontrar outras soluções complementares. Se esse é um comportamento que está começando ou que não é tão intenso, algumas dicas legais podem te ajudar a resolver o problema.

gato-arranha.jpeg

1. Pegue o gato no colo da maneira correta

Alguns gatos arranham quando não querem ficar no colo dos seus donos. Para evitar que isso aconteça, donos devem segurar o gato de forma que ele se sinta seguro e, ao mesmo tempo, livre para sair quando quiser. Vários gatos não gostam de ficar no colo quando ficam deitados no braço do dono ou quando são muito apertados.

Ao pegar o gato, donos devem oferecer suporte para as patas dianteiras, permitindo assim que o gato se equilibre em seus braços. Buy MU Online Legend Power Leveling legend zen for sale Com a outra mão, ofereça um suporte às patas fronteiras, sem apertar o gato. De modo geral, quanto mais lugares o corpo do gato estiverem tocando o seu corpo, mais confortável o gato ficará. Respeite os limites do gato e solte-o quando ele pedir para sair. A vontade de gatos que não gostam de ficar no colo também deve ser respeitada.

2. Dê espaço ao gato

Respeite a vontade do gato e deixe ele vir até você, ao invés de forçá-lo a ficar no seu colo. Um gato que não quer ficar no colo do dono tem mais chances de usar as suas garras para se defender. Em alguns casos, gatos arranham donos assim que o dono chega perto, por associar a presença do dono ao ser importunado.

3. Incentive o seu gato a arranhar as coisas certas

Donos devem incentivar os seus gatos a arranhar as coisas certas. cheap mu Legend zen Sendo assim, dar um arranhador e diversos brinquedos ao gato oferece a ele uma oportunidade de usar seus instintos nas coisas certas, reduzindo, assim, as chances de ele arranhar pessoas e móveis. Essa é uma boa solução para gatos que arranham as mãos dos donos para brincar. Ao utilizar brinquedos na hora de interagir com seus gatos, donos podem ensinar os felinos que é muito mais divertido arranhar um brinquedo.

E, use a sua criatividade, você não precisa comprar objetos caríssimos para serem destruídos pelo seu gato. Caixas de papelão e pedaços de madeira, por exemplo, já podem render excelentes opções.

4. Deixe a sua casa confortável para o gato se locomover

Tente diminuir, ao máximo, o nível de estresse do seu gato, tornando a sua casa um ambiente confortável para ele. the north face infinity scarf Deixe-o acessar lugares altos para descansar, sempre limpe a caixa de areia e nunca o deixe sem água e ração por perto. Ofereça diversas oportunidades para o seu gato se exercitar dentro de casa. Quanto mais tranquilo o gato estiver, menor as chances de ele arranhar por estar irritado ou estressado.

5. Se os arranhões se intensificarem, procure profissionais

Se após muitas tentativas de resolver o problema o animal continuar arranhando as pessoas, analise a situação e busque a ajuda de profissionais.

Leve-o ao veterinário para se certificar de que sua saúde está em dia. O gato pode estar comunicando que não está bem e os arranhões podem servir como uma forma dele chamar a atenção de seus donos. Ao mesmo tempo, os arranhões também podem ser um problema de comportamento do animal.

Leucemia Viral Felina (LVF)

Não é muito difícil encontrar pessoas que já ouviram falar em leucemia em seres humanos. New Balance 574 Pas Cher No entanto, desconhecem que os animais, mais precisamente os gatos, podem desenvolver essa doença. Por mais que o nome seja parecido com a que acomete os humanos, a leucemia dos felinos é transmitida de animal para animal, diferentemente do que acontece nos seres humanos, já que a deles não é transmissível. Asics authentique Como o próprio nome já diz, essa moléstia é causada por um vírus, chamado de FeLV (Feline Leukemia Vírus) que leva milhões de gatos ao óbito em todo o mundo. Essa doença ataca o sistema imunológico do felino, fazendo com que ocorra uma diminuição dos anticorpos, conseqüentemente o pet fica totalmente vulnerável a outras moléstias.

Foto: Reprodução

A transmissão ocorre somente de gato para gato. Cheap Nike Air Max Trainers UK É importante lembrar que a LVF só acomete os felinos, não sendo ameaça para o ser humano, isto é, não se trata de uma zoonose. Uma simples saliva, contato com sangue ou uma secreção nasal do animal doente, pode ser o suficiente para um gato sadio ser infectado. cheap mu Legend zen A Leucemia Viral Felina é extremamente contagiosa, por isso o tutor deve tomar sérias medidas preventivas para que o pet não seja exposto ao vírus.

Não é porque o animal foi infectado que ele apresentará sintomas. A LVF, assim como várias outras doenças, pode se apresentar de forma assintomática, ou seja, o animal não apresenta nenhum sintoma da moléstia. Contudo, a grande maioria dos animais infectados, apresenta a forma sintomática.

Os principais sinais clínicos que o gato poderá apresentar quando estiver infectado pelo FeLV, são: Perda de apetite; Diminuição na ingestão de água; Presença de secreção ocular e nasal; Dificuldade respiratória; Perda de peso; Letargia; Febre; Diarréia; Anemia severa, ocasionando mucosas pálidas; Presença de linfonodos (ínguas) em várias partes do corpo; Depressão e morte.

A sintomatologia pode variar de animal para animal, por isso não tome atitudes precipitadas, procure um profissional para uma avaliação.

O diagnóstico deve ser feito por um médico veterinário de sua confiança. O exame clínico deve ser indispensável, pois isso fará que o profissional descarte outras doenças que possuem sintomatologias semelhantes. Porém, o que irá fechar o diagnóstico de forma mais segura e eficaz, é o exame laboratorial.

Infelizmente, ainda não existe um tratamento que possa levar à cura do gato. O que os médicos veterinários executam é um tratamento de suporte para amenizar os sinais cínicos que o animal apresenta, a fim de proporcionar uma melhor qualidade de vida. Animais que são portadores do FeVL, tem uma estimativa de vida de 1 a 5 anos.

A melhor forma de combater a Leucemia Felina é fazendo uma boa prevenção, principalmente através da vacinação anual. Atualmente, existe a vacina para a LVF, sendo disponibilizadas em consultórios, clínicas e hospitais veterinários. Uma outra forma bastante eficaz, é sempre manter o pet dentro de casa. mu legend zen soldes chaussures adidas Isso evita muito o contato com o vírus. Nike Air Max 2016 Heren Animais que são soltos na rua, para caçar ou passear, são bem mais susceptíveis à infecção.